23.5.12

marcas

ela me mostra as mãos
eu peço os pés, sei que
hoje rubros estão.

ela se pinta, como
se já não
fosse vermelho,
o retrato desse
incêndio.

: sua timidez

e repara, graceja
e me conta:
- são pequenos pés,
e mãos.

e eu só meço encanto,
o quanto cabe e peço:

- que dure o canto.
  que a pele clara
  seja depósito de
  marcas.

feito o cabelo trançado,
emaranhado de dedos.





4 comments:

Anonymous said...

abro sempre um sorriso de farol quando visito o blog.

Nanamada said...

Seu blog como sempre esta uam delicinha de ler.Bjkas

Mulher Aprendiz said...

Gracioso, leve, sutíl, doce
Amei

J. said...

Bem bonito.

Gostei daqui (: