18.8.06

Eu vou arrumar as malas e vou embora de São Paulo

Eu vou arrumar as malas e vou embora de São Paulo. Guardarei minhas camisas e gravatas e deixarei a cidade; até hoje não encontrei a dura poesia concreta de tuas esquinas. Acomodarei as tesouras e alicates na minha nécessaire e vou embora porque José Serra construiu rampas embaixo dos viadutos para desalojar os moradores de rua. Em caixas seguras vou guardar meus discos e livros e pegarei o ônibus mais próximo que me leve daqui. Vou embora, pois aqui só existem microondas e celulares. Vou encher minha mochila com meus equipamentos e suprimentos, e desbravarei qualquer trilha que me tire daqui; antes que a Opus Dei eleja Alckimn. Colocarei todos os documentos na minha maleta 007 e gritarei: “táxi! Siga aquele lugar melhor!” Não posso viver mais aqui, enquanto a usp não construir um busto para Florestan Fernandes.
Guardarei todos os projetos arquitetônicos no canudo e corro daqui. Antes que os governantes daqui inaugurem mais uma dúzia de museus que piscam.
Colocarei minha carteira em uma pochete e comprarei um ticket do metrô e irei embora antes que haja mais carros que pessoas.
E os meus segredos, todos irão no meu baú e fugirei de navio, antes que o Tietê desapareça.
Guardarei minhas camisas Lacoste na minha mala Louis Vitton, antes que tudo vire Daslu.

Antes que armem um falseado grito do Ipiranga.
Antes que haja outro rodeio.
Antes que abracem Marcelo Rossi e esqueçam Evaristo Arns.
Antes que me ofereçam outro hot dog.
Antes que ouça outra buzina.
Antes que eu não veja o mar.
Antes que eu não veja as montanhas.
Antes que me obriguem a ler o Estadão.

Vou embora de São Paulo. De mala e cuia. Afinal, São Paulo já foi embora de mim.
Antes que eu deixasse de ser brasileiro.


(agrdeço a Cecília Delgado pelo trabalho de editoria, pelos conselhos e dicas jornalísticas que permitiram esse texto estar aqui!)

7 comments:

Juana Nunes said...

perfeito Tiago. uma das melhores coisas que eu li nos ultimos anos

Rodolfo Carlos Teixeira said...

Sr. Tiago Rattes,

Ironicamente tomei conhecimento do teu blog através de um paulista que ironicamente te adimira muito. E após ler seu texto, fiquei perguntando a mim mesmo: do que será que ele se orgulha tanto, já que SP causa-lhe tanta repulsa? As Minas Gerais, onde pelo que saiba vc nasceu e vive, não são lá o exemplo debelo lugar pra se viver. Apesar de Aecio Neves, Minas sempre representou o atraso, enquanto São Paulo sempre esteve a frente e carregou o pais nas costas. Até mesmo seu estado foi desbravado por paulistas, os bandeirantes. Me parece extremamente bairrista vc se incomodar com barulho, buzina, carros. Vc é contra o progresso? Contra a vida urbana? Enfim seu texto é agressivo e destoa dos demais que são geniais. Vc como escritor não deveria tomar posições políticas fantasiadas em literatura. deveria ser imparcial. no mais continuarei lendo o blog.

anelise said...

meu humilde blog valeu-se de um lugar nos links. amém tiago.

Marcelo R. A. jr said...

sou paulista e repudio o comentario infeliz de Rodolfo. São Paulo está decadente por culpa de sua elite e de seus governantes há muitos anos. Salve Tiago, que ilumina nossos caminhos!!!

Márcio said...

grande Tiago, grande texto... agora, nada contra o Estadão. Adoro trabalhar lá...heheheheheh!!!

Márcio said...

grande Tiago, grande texto... agora, nada contra o Estadão. Adoro trabalhar lá...heheheheheh!!!

Babá said...

me faz pensar se eu continuo amar são paulo ou não. mas lhe informo que continuarei a amar sim. pois representa tudo o que eu não vivo, e nem quero viver, mas o que necessito ver de perto algumas vezes. sinto que se são paulo não existisse faltaria algo, faltaria muito. assim como ainda falta. que seja.
quase me convenceu a deixar são paulo de lado. e o tietê não mais existe.
abraços.